Curta Nossa Página do Facebook!


  • 11

    As escolas mais linha-dura do mundo!

    Sr. Trollface 29 fevereiro 2012 ,



    Todos nós sabemos que aqui no Brasil as escolas não são tão linha-dura o quanto deveriam! Mas, em alguns lugares do mundo, existem escolas com alguns métodos de educação bem diferentes do nosso país. Confiram algumas delas:

    Guantánamo para crianças – (Doncaster, Inglaterra)
    Quem sai da linha na Ridgewood School, na cidade inglesa de Doncaster, vai direito para uma espécie de versão júnior da prisão de Guantánamo. Trata-se de um cubículo todo vedado e pintado de preto – desde o chão até o teto -, com iluminação típica de sala de interrogatório, bem em cima do sujeito. O aluno fica horas ali. Para a direção, a “sala de estudos” é um meio de fazer o cara pensar duas vezes antes de aprontar de novo.

    Cheia de não me toque – (Mesa, EUA)
    Sabe aquele namorico bom, no pátio ou no corredor? Pois na Shepherd Junior High School, na cidade de Mesa, nos EUA, isso é crime! Qualquer tipo de contato físico que dure mais de dois segundos, mesmo um abraço entre amigos, é uma falta grave passível não só de suspensão como de detenção! A galera ficou furiosa, mas o diretor não quis nem saber, dizendo que a “demonstração pública de afeto é algo embaraçoso”.

    Presente de grego – (Johanesburgo, África do Sul)
    A apresentadora americana Oprah Winfrey gastou uma fortuna na construção de uma escola para meninas pobres na África do Sul, mas não deixou barato. Segundo reclamações de pais, o esquema por lá seria pior do que exército: só duas horas de visita por mês; guloseimas, nem em sonho; e as garotas não poderiam mandar e-mail ou falar ao celular. Para a bilionária, a Oprah Winfrey’s Leadership Academy for Girls não é rigorosa, mas segura.

    Lei seca – (North Bend, EUA)
    A Oregon Coast Technology School, na cidade americana de North Bend, descobriu que alguns alunos tomavam umas biritas lá dentro. Para coibir a prática, proibiu a entrada de qualquer tipo de garrafinha, como as de água, alegando que o pessoal escondia o goró nos recipientes. A norma continuou valendo mesmo após um teste revelar que a água dos bebedouros tinha mais bactérias do que a das torneiras.

    Invasão de privacidade – (Cidade de Cingapura, Cingapura)
    Muita gente reclama da caretice do uniforme escolar. Porém um colégio na Cidade de Cingapura, adota uma medida nada discreta com as meninas: vistoriar o sutiã de cada uma delas para ver se a cor está de acordo com o regulamento – o sutiã só pode ser branco, bege ou cinza. A escola tem até um estoque de sutiãs brancos para emprestar para quem sair do tom com alguma peça “espalhafatosa”, que poderia distrair os alunos.

    Escolinha do terror – (Países com núcleos da Al Qaeda)
    A rede terrorista Al Qaeda tem um sistema mundial de “ensino” para formar futuros suicidas. Nas aulas, rola tanto a parte teórica, com vídeos de Osama Bin Laden, quanto a parte prática, que vai desde pilotagem de avião até como detonar um cinturão de explosivos. Esses centros de treinamento estariam espalhados por vários países. Só na Inglaterra, calcula-se que haja 2 mil jovens tendo lições de como matar um monte de gente de uma vez só.

    Acalmando as feras – (Pequim, China)
    Os alunos de uma escola durona de Pequim, na China, vão sair de lá com “trauma de quarta”. É que, toda quarta-feira eles têm que trocar os cadernos por um paninho úmido e se pendurar nas janelas para limpar os vidros do lugar. E qualquer passo em falso é meio caminho para se esborrachar no chão, pois são apenas 10 cm de parapeito para se equilibrar e nenhum equipamento de segurança. A direção alega que o medo deixa as feras bem mansinhas.

    Isso não cheira nada bem – (Camden, EUA)
    Justiça seja feita, a Camden-Rockport Middle School não é propriamente tão rigorosa assim, mas virou notícia depois de uma norma sem noção proibindo os alunos de – acredite! – soltar pum de propósito. A direção tomou essa atitude após descobrir que rolava uma disputa pra ver quem soltava o traque mais fedorento. O “infrator” corre o risco de detenção. Mas fica a dúvida: como saber quem deu o pum em questão e se este foi ou não intencional?

    Fonte: Mundo Estranho



       

    11 comentários:

    Anônimo disse...

    "Todos nós sabemos que aqui no Brasil as escolas não são tão linha-dura o quanto deveriam!"

    você acha mesmo que deveriam ser mais linha dura?

    AnimeCG disse...

    Sinceramente sim! Claro que não ao nível dessas dai, mas algo que faça os alunos pensarem que por aqui alguns maus hábitos serão punidos!

    Um exemplo é que hoje em dia o professor é o culpado por tudo: se o aluno vai mau na escola, a culpa é do carrasco do professor; se o docente levanta a voz para alguém - e, quando digo isto, falo de um tom de repreensão aceitável, como uma bronca - é "bullying" contra o educando; se ele pega um aluno colando e zera a prova, o pai vai furioso porque "injustamente" seu filho teve um teste zerado, sem antes ouvir o que o "queridinho" dele aprontou.

    Hoje em dia nossas escolas estão lamentáveis e, se caso continue assim - na base do jeitinho, da corrupção e do "um dia a gente evolui" - o Brasil do futuro não chegará nunca.

    Anônimo disse...

    Parabéns pelo post...
    Curtir um blog totalmente sem noção?
    Lá você encontra tudo, tudo o que não quer achar!
    Entre: www.7elleven.blogspot.com
    caso interesse uma parceria, estou a disposição!

    Dig disse...

    Temo que começar do zero, então escola tem que ser para educar e ensinar (já que isso a muito deixou de ser feito em casa),ah o professor esse tem que ganhar bem, mas também te que se qualificar, descer do pedestal de intocável que está à décadas e interagir mais com os alunos e pais.

    Anônimo disse...

    Precisa-se de escolas assimno Brasil!
    Meu avô disse que na época dele se o aluno nçao se comportasse tinha que estender a mão e levar uma "reguada" na palma da mão! Doía demais!
    E isto porque a escola dele era mais "light", porque muitas batiam nos alunos na bunda.
    Algumas batiam até quando o aluno respondia errado as perguntas feitas pelo professor!
    Contudo, mesmo sendo linha dura, os alunos depois não viravam bandidos, traficantes, prostitutas, viadinhos e toda essa desgraça que se vê hoje em dia!
    A liberdade que se dá hoje em dia nas escolas reflete no mal comportamento que o povo brasileiro tem atualmente!
    Acho que tanto a educação de antigamente era muito linha dura e a de hoje muito banal!
    Hoje é uma palhaçada, os alunos mandam na escola, fazem o que querem e os professores são um bando de coitados e o pior é que ganham mal para aturar essa pivetada sem educação! Os país dos alunos são piores ainda, acham que os pequenos vagabundos tem razão e o professor não!
    Temos que chegar no meio termo!
    A escola TEM que ser rígida! Cobrar do aluno, exigir responsabilidade, e ter punição para o aluno! Só que sem violência como era feito antigamente!

    Julia disse...

    Veja as melhores e últimas informações sobre tecnologia em http://www.tecaki.com.br/

    Anônimo disse...

    Nossa cara...Aquela dos sutiãs é pra acabar... Não é a estampa do sutiã que vai distrair os garotos, mas sim o volume por detrás deles...
    Daniela.

    Anônimo disse...

    achei o post bem bacana,
    e concordo com e Daniela.
    Isso é sacanagem!!

    Informações disse...

    kkkkkkkkk

    Cada uma, na verdade aprender vai do aluno, botar a culpa na escola, no professor vagabundo, no diretor, no governo...é tudo desculpa de fracassado.

    Penso que estas medidas severas e até bizarras das destas escolas não servem para nada.

    Anônimo disse...

    acabei de descubrir uma coisa.

    Anônimo disse...

    eles so fala merda

    Postar um comentário

    :a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p